Notícias
29/11/2017 - Saúde
Programa da Secretaria de Saúde permite atender pacientes em casa

A Prefeitura de Minas do Leão, através da Secretaria Municipal de Saúde, implementou neste mês o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). O programa, com recursos do governo federal, permite o atendimento residencial a pacientes acamados ou com dificuldade de locomoção. Nesta terça-feira, 28, o prefeito Miguel Almeida e a secretária de Saúde, Melissa Wisniewski, visitaram as ESFs (Estratégias de Saúde da Família) São Miguel e João Thadeu de Vargas Alves para conversar tanto com pacientes quanto com a fisioterapeuta Michele Pereira da Silva e a farmacêutica Milena Klafke, as duas profissionais que já integram a equipe do NASF em Minas do Leão.
 

No município, as ações do NASF se somam ao projeto Acolher, desenvolvido há dois anos e que prevê um atendimento mais acolhedor aos pacientes, incluindo visitas domiciliares, quando necessário. Fisioterapeuta e farmacêutica, junto a um fonoaudiólogo (em fase de contratação), farão visitas regulares para atendimento ao paciente indicado pelos médicos das ESFs e também atenderão grupos específicos.
 

Todos os profissionais são direcionados, após a avaliação da médica da Saúde da Família. A fisioterapeuta é encaminhada em casos de imobilização, reabilitação pós-operatória, sequela de AVC, Paralisia Cerebral entre outros casos, além de atuar na educação e prevenção ao alcoolismo e tabagismo. Já a farmacêutica é responsável pela liberação de itens na farmácia do município, além de acompanhar o uso adequado e os efeitos do medicamento na visita domiciliar. O fonoaudiólogo atenderá os pacientes na Estratégia de Saúde da Família São Miguel e João Thadeu de Vargas Alves, inclusive pacientes que eram atendidos na Apae em Butiá.
 

Entre os benefícios, segundo a secretária de Saúde, está a garantia da prestação do serviço. “Junto com o atendimento nos postos, com o Programa Mais Médicos, conseguimos atingir 100% da demanda do município. Evitamos que o paciente não deixe de ter o serviço, em função da dificuldade de deslocamento, e desafogamos os postos de saúde”, explica Melissa Wisniewski. “É um excelente programa para o paciente, pois permite uma reabilitação mais rápida e sem deslocamento. E é ótimo para os postos, que ficam com menor demanda e melhor organização da agenda de consultas”, acrescenta. Cada um dos dois postos de Estratégia de Saúde da Família da cidade chega cerca de 380 consultas ao mês. 
 

Atualmente, já foram realizados mais de 60 atendimentos domiciliares. São leonenses com encaminhamento, através da Estratégia de Saúde da Família, a fim de manter o acompanhamento desse paciente. Além da atuação nas residências, os profissionais também participam de qualificação permanente, através de reuniões para estudos de caso e de artigos científicos.
 

NASF

Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) foram criados pelo Ministério da Saúde em 2008 com o objetivo de apoiar a consolidação da Atenção Básica no Brasil. A Prefeitura de Minas do Leão recebe R$ 8 mil em recursos para a contratação dos 3 profissionais, com carga horária de 20 horas semanais.   

 

PROJETO ACOLHER

O NASF começa a ser implementado em Minas do Leão com ações mais diretas, principalmente a partir da contratação de profissionais específicos, que complementam medidas que já vinham sendo postas em prática com o Projeto Acolher, desenvolvido pelas equipes da própria Secretaria de Sáude. São objetivos do Acolher:
 

- Melhorar a comunicação entre profissional de saúde e paciente, reconhecendo os direitos do paciente e sua subjetividade, suas referências culturais, através da escuta e recepção;
 

- Tornar o atendimento em saúde mais humanizado, aumentando a capacidade de escuta do profissional da saúde, acolhendo, dessa forma, os sofrimentos sob os aspectos físico, psíquico e social, tornando possíveis intervenções mais integradoras dessas três dimensões;
 

- Melhorar e adequar a sala de espera para pacientes infantis e adultos, através de pintura de imagens nas paredes internas das UBS;
 

- Dispensar medicamentos de uso contínuo (exceto controlados) em casa à pacientes acamados permanentemente, à pacientes que utilizam oxigenoterapia domiciliar e pacientes impossibilitados de se locomoverem;
 

- Realizar o atendimento fisioterapêutico, fonoaudiológico e farmacêutico à domicílio, de pacientes acamados permanentemente, aos que utilizam oxigenoterapia domiciliar e pacientes impossibilitados de se locomoverem;

Leia Também
veja mais notícias