Notícias
03/05/2017 - Educação e Cultura
Atividades do CIA passam a ser realizadas em diferentes locais, se aproximando dos alunos

Desde o começo do ano, as oficinas do Centro Integral do Alunado (CIA) começaram a ter um formato diferente, indo para diferentes locais e atendendo, também, outros públicos. Antes centralizadas na sede do CIA, no Centro, as atividades de teatro, capoeira, muay thai, teatro e dança agora se realizam, também, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), no bairro São José, e nas escolas Ricardo Porto, da rede municipal, e Horta Barbosa e Getúlio Vargas, da estadual.
 

As atividades atendem, atualmente, cerca de 160 crianças e adolescentes, acima da média do ano passado. No CRAS, são realizadas as oficinas de teatro, capoeira e muay thai. Nas escolas Ricardo Porto e Horta Barbosa, muay thai e capoeira. E na escola Getúlio Vargas, uma turma da pré-escola tem aulas de teatro e dança. Há ainda as oficinas de informática que são realizadas na Secretaria de Educação, que garante que as aulas de violão começarão em breve.
 

Segundo a secretária Cristiane Schwantes, as medidas de descentralização das oficinas resultaram tanto em economia financeira, pelo uso de espaços já existentes, como no fato de as aulas serem realizadas em pontos diferentes da cidade. “Antes tínhamos uma participação muito atrelada a quem morava no Centro e arredores. Hoje aumentamos as taxas de frequência de crianças de outros bairros”, comenta a secretária.
 

O Centro ainda conta com as aulas de capoeira e muay thai na escola Horta Barbosa e as de informática na Smec. Os demais bairros têm as atividades concentradas, por enquanto, nas escolas Ricardo Porto e Getúlio Vargas e no CRAS. A secretária ainda afirma que a Smec continuará remodelando as atividades do CIA para atender mais alunos. A ideia é ocupar o turno inverso ao das aulas tradicionais, nas escolas, com oficinas.
 

Assinatura de convênio
 

Na última semana, o prefeito Miguel Almeida esteve com o presidente da Companhia Riograndense de Mineração, Edivilson Brum, para assinar convênio de continuidade da contribuição mensal que a companhia dá para as atividades do CIA.  

Leia Também
veja mais notícias